Fique10


Escolha o seu chocolate… by editorfique10
abril 6, 2009, 1:16 pm
Filed under: Alimentação, Dicas importantes | Tags: , , , , ,

Desde os anos 80, já se tem conhecimento das propriedades do chocolate, que é rico em flavonóides, na redução da pressão arterial, além de outros benefícios para a circulação sangüínea.

O chocolate contém bastante açúcar e gordura, o que não o torna aconselhável para consumos em grande quantidade, então fique de olho na tabela de calorias abaixo e escolha aquele mais adequado à sua dieta.  

 Tabela de k-calorias médias de Chocolates

Chocolate Quantidade (g) Kcal
Aerado ao leite Lacta 100 556
Aerado misto Lacta 100 556
Alpino Nestlé 100 233
Alpino Branco Nestlé 100 561
Alô Doçura Garoto 100 553
Amaro Lacta 100 537
Ameixa Garoto 100 376
Amores Garoto 100 330
Avelãs (ao leite) Nestlé 100 571
Blond Garoto 100 494
Brek Lacta 100 466
Caribe Garoto 100 407
Charge Nestlé 100 537
Chokito Nestlé 100 440
Crunch Nestlé 100 529
Diamante Negro Lacta 100 520
Diplomata Nestlé 100 545
Feitiço Lacta 100 525
Flocos Garoto 100 523
Fricote Lacta 100 483
Galak Nestlé 100 560
Golf Garoto 100 572
Golf Branco Garoto 100 570
Krot Lacta 100 533
Laka – Lacta 100 550
Lancy Lacta 100 533
Meio amargo Garoto 100 526
Passas Garoto 100 461
Prestígio Nestlé 100 433
Rocky Nestlé 100 533
Sedução Nestlé 100 550
Sensação Nestlé 100 490
Serenata Garoto 100 440
Smash Nestlé 100 426
Sonho de Valsa Lacta 100 534
Speed Garoto 100 456
Talento amêndoas e passasGaroto 100 485
Talento avelãs Garoto 100 507
Talento granola / passas 100 538

Fonte: http://www.saudenainternet.com.br

Anúncios


Alimentos Funcionais – Solução para as Doenças? by editorfique10
março 20, 2009, 10:53 am
Filed under: Alimentação | Tags: ,

Com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e ao mesmo tempo o crescente aparecimento de doenças crônicas como obesidade, aterosclerose, hipertensão, osteoporose, diabetes e câncer, está havendo uma preocupação maior, por parte da população e dos órgãos públicos de saúde, com a alimentação.

Hábitos alimentares adequados como o consumo de alimentos pobres em gorduras saturadas e ricos em fibras presentes em frutas, legumes, verduras e cereais integrais, juntamente com um estilo de vida saudável (exercícios físicos regulares, ausência de fumo e moderação no álcool) passam a ser peça chave na diminuição do risco de doenças e na promoção de qualidade de vida, desde a infância até o envelhecimento.

O papel da alimentação equilibrada na manuitenção saúde tem despertado interesse pela comunidade científica que tem produzido inúmeros estudos com o intuito de comprovar a atuação de certos alimentos na prevenção de doenças. Após um longo período de trabalho a categoria de alimentos foi regulamentada recebendo a denominação de “FOODS FOS SPECIFIED HEALTH USE” (FOSHU). A tradução da expressão, para o português, é ALIMENTOS FUNCIONAIS ou NUTRACÊUTICOS

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos metabólicos ou fisiológicos através da atuação de um nutriente ou não nutriente no crescimento, desenvolvimento, manutenção e em outras funções normais do organismo humano.

 De acordo com a ANVISA, o alimento ou ingrediente que alegar propriedades funcionais, além de atuar em funções nutricionais básicas, irá desencadear efeitos benéficos à saúde e deverá ser também seguro para o consumo sem supervisão médica. O surgimento recente desses novos produtos que trazem um “algo mais”, além dos nutrientes já conhecidos, teve influência de fatores como: os altos custos com o tratamento de doenças, o avanço nos conhecimentos mostrando a relação entre a alimentação e o binômio saúde/doença e os interesses econômicos da indústria de alimentos.

 

É importante salientar que antes do produto ser liberado para o consumo deve obter registro no Ministério da Saúde e, para isso, precisa demonstrar sua eficácia e sua segurança de uso. O fabricante deve apresentar provas científicas comprovando se a alegação das propriedades funcionais referidas no rótulo é verdadeira e se o consumo do produto em questão não implica em risco e sim, em benefício à saúde da população. Lembrando ainda que as alegações podem fazer referências à manutenção geral da saúde, à redução de risco mas não à cura de doenças

 

As propriedades relacionadas à saúde dos alimentos funcionais podem ser provenientes de constituintes normais desses alimentos como no caso das fibras e dos antioxidantes (vitamina E, C, betacaroteno) presentes em frutas, verduras, legumes e cereais integrais ou através da adição de ingredientes que modifiquem suas propriedades originais exemplificada por vários produtos industrializados, tais como: leite fermentado, biscoitos vitaminados, cereais matinais ricos em fibras, leites enriquecidos com mineral ou ácido graxo ômega 3.

 

Um ponto que vale a pena ser comentado, é o fato de alguns alimentos industrializados possuírem concentrações muito baixas dos componentes funcionais, sendo necessário o consumo de uma grande quantidade para a obtenção do efeito positivo mencionado no rótulo. No caso do leite enriquecido com ômega 3, por exemplo, seria mais fácil e vantajoso, o consumidor continuar ingerindo o leite convencional e optar pela fonte natural de ômega 3 que é o peixe. Primeiro, porque normalmente os produtos industrializados com ação funcional são mais caros, segundo pois o peixe tem outros nutrientes importantes a oferecer como proteínas de boa qualidade, vitaminas e minerais. Portanto, o produto contendo a substância funcional não substitui por completo, o alimento de onde foi retirado tal composto, uma vez que apresenta apenas uma característica deste.

 

Ainda em relação aos produtos industrializados com caráter funcional, é importante esclarecer que o simples consumo desse tipo de alimento, com a finalidade de obter um menor risco para o desenvolvimento de doenças, não atingirá o objetivo proposto se não for associado a um estilo de vida saudável levando em consideração principalmente, a alimentação e a atividade física.

 

Na tabela abaixo, estão descritos alguns exemplos de compostos presentes nos alimentos funcionais e seus respectivos benefícios à saúde.  

COMPOSTOS

AÇÕES NO ORGANISMO

FONTES ALIMENTARES

Betacaroteno

 
Antioxidante que diminui o risco de câncer e de doenças cardiovasculares

 
Abóbora, cenoura, mamão, manga, damasco, espinafre, couve

Licopeno

 
Antioxidante relacionado à diminuição do risco de câncer de próstata

Tomate

Fibras

 
Redução do risco ao câncer de intestino e dos níveis de colesterol sangüíneo

 
Frutas, legumes e verduras em geral e cereais integrais

Flavonóides

 
Antioxidantes que diminuem o risco de câncer e de doenças cardiovasculares

 
Suco natural de uva, vinho tinto

Isoflavonas

 
Redução dos níveis de colesterol sangüíneo e do risco de doenças cardiovasculares

Soja

 
Ácido graxo ômega 3

 Redução dos níveis de colesterol sangüíneo e do risco de doenças cardiovasculares

Peixes, óleo de peixes

Pró-bióticos

 
Ajudam no equilíbrio da flora intestinal e inibem o crescimento de microrganismos patogênicos

Iogurtes, leite fermentado

 

 

 

 Por fim, uma alimentação equilibrada e variada incluindo, diariamente, alimentos de todos os grupos na proporção correta já fornece alimentos com propriedades funcionais naturais, sendo desnecessária a aquisição de produtos funcionais industrializados normalmente com custo mais elevado para obter os nutrientes essenciais e os benefícios à saúde.

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

 

 



Banana de manhã emagrece. Será? by editorfique10
março 11, 2009, 7:53 am
Filed under: Alimentação | Tags:

A fruta entra obrigatoriamente na primeira refeição do dia e está afinando a cintura dos japoneses, fãs de carteirinha da chamada Dieta da Banana Matinal.

 Já ouviu falar nesse regime? Se a respostar for não, é só uma questão de tempo. Essa fruta tão popular entre nós está emagrecendo muita gente no Japão e nos Estados Unidos, países que reúnem um número cada vez maior de adeptos.

Desenvolvida por Hitoshi Watanabe, um especialista em medicina preventiva em Tóquio, ela caiu na boca do povo. Literalmente. Nunca se vendeu tanta banana por lá como no último verão, época do ano em que normalmente a melancia, entre outras frutas mais apropriadas para sucos refrescantes, é a mais consumida.

A tal dieta consiste basicamente no seguinte: no café da manhã, o candidato a magro pode comer bananas à vontade e nada mais. É desejável que beba também água em temperatura ambiente. O motivo? Bem, sabe-se que o líquido dá saciedade. Então, entraria como um coadjuvante para espantar a fome. Nas refeições seguintes, pode-se comer de tudo, mas só até as 8 da noite. Após o jantar, nada de sobremesa. Já o lanchinho da tarde permite até uma guloseima.

Os únicos itens proibidos são sorvetes, derivados do leite e álcool. A nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo, acredita que esse tipo de dieta não traga prejuízos à saúde. “Isso porque não restringe nenhum grupo de nutriente”, justifica. “Os carboidratos, tidos como vilões do emagrecimento, não ficam de fora, o que é ótimo. E a proibição de laticínios e álcool não chega a ser nenhum pecado. Afinal, esses produtos desencadeiam processos inflamatórios.” E pensar que a banana carrega o peso de ser engordativa. “Essa fama é injusta. Na verdade, além de matar rapidamente a vontade de comer, ela contém enzimas que aceleram a digestão, favorecendo uma rápida perda de peso. Sem contar que também tem fibras do tipo solúvel, aquelas que se ligam à água, formando uma espécie de gel que demora para sair do estômago”, completa Vanderlí.

O poder emagrecedor da banana deve-se também ao amido resistente, um carboidrato complexo encontrado na batata, em leguminosas e massas integrais e que, dentro do corpo, se comporta como uma fibra, favorecendo o funcionamento do intestino e dando aquela sensação de barriga cheia. Detalhe: o amido resistente aparece muito mais na banana verde. Pelo sim, pelo não, começar o dia comendo banana só pode fazer bem. Afinal, tanto a banana-prata, como a da terra, a ouro e a maçã – para citar as mais apreciadas em terras brasileiras – são lotadas de potássio, mineral imprescindível para os músculos, como bem sabem os atletas.

Fonte: http://saude.abril.com.br/



Descubra como a maçã ajuda a perder peso by Ariana Dêgelo
fevereiro 28, 2009, 10:11 pm
Filed under: Alimentação | Tags: , ,

Conhecidos por sua longevidade, os japoneses estão sempre à procura de ingredientes ou substâncias encontrados na natureza que possam melhorar ou ajudar na manutenção da saúde. Ao contrário de nós ocidentais, a população japonesa quase não ingere alimentos ricos em proteína de origem animal nem tão pouco é “fanático” pela prática de exercícios físicos, tais como,  musculação, corrida, etc. E, no entanto, continuam sendo um dos povos de maior longevidade.

Qual o segredo dos japoneses?

É possível que a resposta não seja tão simples a ponto apontarmos um único fator como responsável pela longevidade entre os orientais. Entretanto, algumas pesquisas em andamento comprovam o que a grande maioria da população nipônica já sabia: alimentos saudáveis
podem ser a chave essencial para conquistar a saúde e, por conseguinte, a longevidade.

Desse modo, pesquisadores da Nippon Sport Science University Graduate School acabam de divulgar junto à comunidade científica o poder que as maçãs parecem ter sobre, não apenas a saúde, mas quem sabe também sobre uma maior facilidade em emagrecer e perder gordura corporal.

De acordo com o trabalho realizado por pesquisadores japoneses, a ingestão moderada de maçãs durante um período de três semanas foi capaz de promover uma perda de gordura de aproximadamente 20% em cobaias de laboratório, além de aumentar significativamente a capacidade antioxidativa das cobaias.

Ricas em substâncias denominadas Polifenóis (as mesmas encontradas em uvas e vinho tinto), as maçãs parecem exercer um papel de “varredores” de radicais livres para fora de nosso corpo. Apesar de há muito já sabermos sobre as propriedades antioxidativa das maçãs, a surpresa ocorreu quando os pesquisadores detectaram uma sensível perda de gordura corporal nas cobaias participantes do estudo.

Essa foi a primeira vez que uma pesquisa comprovou a capacidade lipolítica (destruição de gordura) por parte dos polifenóis. Apesar de necessitar de maiores estudos, essa descoberta sugere que devemos considerar seriamente incluir o consumo diário de maçãs na nossa dieta quotidiana.

Onde encontrar –

Podemos dizer que os polifenóis são encontrados em diversas formas na natureza. Parte integrante dos flavonóides, os polifenóis são substâncias com grande poder de neutralizar as moléculas de radicais livres (as quais causam lesão às células e, consequentemente, doenças), sendo consideradas, portanto, como substâncias antioxidantes. Dentre as grandes fontes de flavonóides polifenóis, podemos citar, além das maçãs, o vinho tinto, as uvas, o morango, a pêra, a ameixa, a cereja, o chá e o chocolate.Apesar de todos serem ricos em polifenóis, a maçã é a grande campeã na concentração dos mesmos.

O exemplo dado pela maçã demonstra claramente que o verdadeiro segredo da longevidade e da manutenção da saúde reside na simplicidade do que comemos e fazemos.
Afinal, talvez não esteja distante o dia em que os profissionais de saúde passem a receitar alimentos funcionais no lugar dos tradicionais medicamentos indicados para o tratamento das patologias. Isso, sem dúvida, pode representar uma verdadeira revolução na extensão da vida humana.

Fonte: 3Fitness



Dicas para quem quer emagrecer e manter o peso by Ariana Dêgelo
fevereiro 28, 2009, 10:03 pm
Filed under: Alimentação | Tags: , ,

Você decidiu ter uma alimentação saudável e ficar mais ativo fisicamente?
Deu-se conta que escolhas saudáveis têm impacto positivo não somente em si
mesmo, mas também naqueles que o cercam?
Seja o objetivo emagrecer ou manter seu peso atual, aqui estão algumas dicas
para ajudá-lo. Lembre-se que para manter o peso você precisa equilibrar as
calorias ingeridas com a energia gasta através da atividade física. Se comer
mais do que gasta, ganhará peso. Se comer menos do que gasta, emagrecerá!
Faça das escolhas saudáveis um hábito.
Isso ocasiona um estilo de vida saudável! Comprometa-se a comer bem,
movimentar-se mais e obtenha o apoio da família e amigos. Ainda melhor,
comece ter uma alimentação saudável e praticar atividades físicas ao mesmo
tempo!

Faça um levantamento do seu padrão de alimentação e atividade física.
Mantenha um diário dos padrões de alimentação e atividade física. Escreva não
somente o que come, mas onde, quando e o que sentiu no momento. Você poderá
ver o que engatilhou sua fome e o que satisfez seu apetite. Que alimentos
você rotineiramente compra? Que lanches mantém na despensa?
Coma pelo menos 5 porções de frutas e vegetais por dia
Tente substituir alimentos menos nutritivos e com muitas calorias por frutas
e vegetais. Incorpore pelo menos 5 porções de frutas e vegetais por dia em
sua dieta.
Coma alimentos ricos em fibras que o ajudaram a sentir-se cheio
Grãos integrais, legumes (lentilhas e feijões), vegetais e frutas são boas
fontes de fibras alimentares que podem o ajudar a sentir-se cheio com menos
calorias.
Prepare e coma as refeições e lanches em casa
Essa é uma boa forma de economizar dinheiro, alimentar-se de maneira saudável
e passar tempo com a família. Quando preparar as refeições, escolha as
opções com menos-gordura ou menos-calorias dos seu ingredientes favoritos e
aprenda como é fácil substituir.
Escolha lanches que são nutritivos e que satisfaçam
Um pedaço de fruta fresca, vegetais ou iogurte com pouca gordura são escolhas
excelentes (e fáceis de carregar) para levar até os horários de lanche. Leve
esses lanches com você para uma alternativa saudável às batatinhas, doces e
salgadinhos.

Aproveite seu tempo!
Coma somente quando tiver fome e aproveite o gosto, textura e cheiro das
refeições. Lembre que leva-se aproximadamente 15 minutos para que seu
estômago sinalize a seu cérebro que ele está cheio.

Se escolher comer fora, lembre-se dessas sugestões:
Preste atenção nas porções. O tamanho das porções em restaurantes e
lanchonetes geralmente são maiores, o que provavelmente o  levará a comer
demais. Escolha porções menores, peça tira-gosto e uma salada verde folhosa
com molho de pouca gordura. Divida a comida com um amigo ou então coma apenas
uma parte e leve o restante como quentinha.
Perdoe-se
Se cometer erros ocasionais, não desista! Perdoe-se por ter feito aquela
escolha e siga com seu objetivo. Coma almoço e jantar super-saudáveis se teve
um café da manhã com muita gordura e calorias.
Lembre-se da atividade física!
Procure ter pelo menos 30 minutos (adultos),  de atividade física de
intensidade moderada por pelo menos 5 dias na semana. Se estiver começando a
ser fisicamente ativo, lembre-se que até pequenos aumentos na atividade
física ocasionam benefícios à saúde. Comece com poucos minutos de exercícios
por dia e aumente gradualmente até chegar aos 30 minutos. Se você já faz 30
minutos diários de atividade física moderada, pode ter ainda mais benefícios
para a saúde ao elevar a quantidade de tempo ou fazendo atividades de maior
intensidade.

Conheça também os aparelhos de ginástica da Cepall e o kit para montar sua academia em casa.



Emagreça comendo by Ariana Dêgelo
fevereiro 28, 2009, 9:58 pm
Filed under: Alimentação | Tags: , ,

Comer freqüentemente pode nos auxiliar a emagrecer e nos ajuda a não engordar.
Por que e como emagrecer comendo?

Comer freqüentemente significa: Começar nosso dia com algum tipo de café da manhã e continuar a comer a cada 3 ou 4 horas. Essa “forma de comer” inclui refeições, mini-refeições e lanches. Todos os tipos de alimentos podem ser comidos em qualquer hora do dia então, se por um acaso você adora a comida do café da manhã, a aprecie no jantar como uma mini-refeição ou lanche. A idéia é comer, e não pular refeições e lanches!
Isso parece loucura como um plano de emagrecimento e perda de peso? Parece muito fácil (comer freqüentemente realmente soa fácil, certo?)? Isso pode até parecer louco e fácil, mas não é. Mudar os seus hábitos alimentares requer um plano e persistência. Então, antes de irmos às sugestões para mudar os seus hábitos, precisamos olhar um pouco mais de perto e ver porque podemos perder peso desta forma:

Comer freqüentemente irá manter nossos níveis de açúcar no sangue numa faixa ótima. Isso pode ajudar a reduzir aquelas ânsias por açúcar (doces à tarde?).

Irá suprir o seu cérebro com energia facilmente disponível. Isso não só irá reduzir aquelas ânsias por açúcar, mas também irá nos ajudar a manter um humor estável e melhor capacidade de raciocínio. Você já alimentou sua fadiga? Já comeu como resultado do estresse?

Ajudará a queimar algumas calorias a mais. Sempre que comemos, aumentamos um pouco a nossa taxa metabólica. Isso é chamado “efeito termogênico do alimento”. Algo como adicionar uma pouco mais de lenha à fogueira e observar as faíscas.

Dará mais energia. Quando temos mais energia podemos nos exercitar melhor (maior intensidade significa mais calorias queimadas) e mais energia não colabora com a síndrome do sedentarismo.

Ajudará a diminuir as porções de comida. Você já ficou um tempo realmente longo sem comer e não teve vontade de engolir até a pia da cozinha? Podemos encolher o nosso estômago (estômagos encolhem) ao comer pequenas porções de comida em cada lanche ou refeição, e isso nos ajudará a reduzir essas porções também.
Ajudará a reduzir a alimentação esfomeada. Você já comeu todo o pão da cesta quando chegou ao restaurante? Já comeu a refeição enquanto a preparava?

Irá ajudá-lo a domar a comilança nas festas! Quantas vezes você chegou numa festa de fim de ano, ou num jantar especial, faminto porque estava poupando o consumo de calorias para o evento especial, e então reclamou depois que comeu mais do que pretendia? Se pensarmos melhor, poupar o consumo de calorias antecipadamente nos levará a comer mais depois!
Isso tudo lhe parece familiar? Você deveria tentar comer freqüentemente. Leva-se tempo para organizar e muitas vezes achamos razões para lutar contra a mudança. Mudar os hábitos alimentares requer esforço, mas uma cintura magra e sentir-se melhor não vale a pena?



Diet ou light? by Ariana Dêgelo
fevereiro 28, 2009, 9:55 pm
Filed under: Alimentação | Tags: , , ,

Hoje em dia é cada vez mais comum produtos diet ou light nas prateleiras dos supermercados. Uma volta ao supermercado é o suficiente para encontrarmos dezenas de produtos com estas características, desde bebidas, até lacticínios, passando por doces e bolachas. Esta quantidade de produtos nos deixa completamente confusos quando fazemos compras. Que escolha diet? ou light?

A palavra diet, quando presente na embalagem dos alimentos, significa que aquele alimento em questão apresenta exclusão total de um determinado componente, componente este que está presente em alimentos do mesmo tipo. Ou seja, ela pode significar ausência de açúcar, de glúten, de sal, etc… Isto, em termos práticos,
nem sempre representa redução de calorias, como muitos acreditam. Isto porque geralmente estes componentes são substituídos por outros para manter o gosto ou a característica do produto, e este outro pode ser tão ou mais calórico do que o antigo. Por exemplo, em chocolates diet, o açúcar é substituído pelos adoçantes, porém esta substituição altera a sua consistência. Para manter a textura habitual, são acrescentados mais gordura na sua composição, aumentando, portanto, o seu valor calórico, apesar da ausência do açúcar.

A palavra light, que muitas vezes é confundida com a diet, representa um contexto totalmente diferente. Produtos light significam a redução de pelo menos 25% do valor calórico habitual. Esta sim apresenta diminuição real de calorias.

Actualmente existe um aumento da preocupação relacionada a uma alimentação saudável. Para tal muitas pessoas recorrem a alimentos diet ou light. Porém um produto diet ou light não significa necessariamente uma dieta mais saudável. No caso de produtos diet, por exemplo, eles são apenas úteis para pessoas que não podem ingerir um determinado tipo de alimento. Assim sendo, um diabético necessitará de produtos diet com ausência de açúcar, um hipertenso de alimentos com ausência de sal, e uma pessoa com doença celíaca de produtos sem glúten.

Uma pessoa com boa saúde e que queira fazer uma dieta saudável não deve consumir alimentos diet pelo simples fato de não ter algum componente. É preciso analisar todos os componentes existentes e suas proporções para saber se ele é adequado para as suas necessidades.

Em relação aos alimentos light, eles também não devem ser consumidos de forma indiscriminada. O consumo de um produto light só propiciará diminuição de peso se for consumido a mesma quantidade do produto normal. Como fornece menos calorias, muitos acabam por  consumir mais achando que não terão problemas. Com esta atitude, além de sair caro (os produtos light são mais caros que os normais), acabam por causar efeito contrário pois a soma de calorias dos alimentos light consumidos é maior que a dos alimentos normais, levando ao aumento de peso.

Portanto, para ter uma alimentação saudável, o consumo simples e indiscriminado de alimentos diet e light não é a solução. Estes produtos podem ajudar a melhorar a alimentação, porém é sempre importante a avaliação médica e nutricional para definir quais os produtos mais indicados e quais devem ser evitados

Fonte: 3fitness.com