Fique10


Sedentarismo by Ariana Dêgelo
dezembro 12, 2008, 1:42 pm
Filed under: Treinos de Exercícios | Tags: , , , ,

O sedentarismo é definido como a falta ou a grande diminuição da atividade física, na realidade, o conceito não é associado necessariamente à falta de uma atividade esportiva. É Indiretamente causa de 70% das internações hospitalares no Brasil. Números que a princípio impressionam, mas, depois de uma rápida reflexão, compreende-se a questão. Falta de tempo, correria, estresse, má alimentação, todos estes são problemas um tanto simples no cotidiano, mas um combustível potente contra a saúde.

Do ponto de vista da Medicina Moderna, o sedentário é o indivíduo que gasta poucas calorias por semana com atividades ocupacionais. Para deixar de fazer parte do grupo dos sedentários o indivíduo precisa gastar no mínimo 2.200 calorias por semana em atividades físicas.

O sedentarismo é a principal causa do aumento da incidência de várias doenças. Hipertensão arterial, diabetes, obesidade, ansiedade, aumento do colesterol, infarto do miocárdio são alguns dos exemplos das doenças às quais o indivíduo sedentário se expõe. O sedentarismo é considerado o principal fator de risco para a morte súbita, estando na maioria das vezes associado direta ou indiretamente às causas ou ao agravamento da grande maioria das doenças.

Porém, toda ansiedade por ficar em forma e manter uma vida saudável pode acabar prejudicando ao invés de ajudar. Fazer o exercício físico de forma errada, exceder na carga e nas repetições e a falta de uma orientação profissional podem ser fatais ao músculo mais importante do corpo, o coração. Um coração não condicionado submetido ao estresse pode ser atingido por uma alteração cardiovascular grave gerando um infarto.

A vida nos grandes centros urbanos com a sua automatização progressiva, além de induzir o indivíduo a gastar menos energia, geralmente impõe grandes dificuldades para ele encontrar tempo e locais disponíveis para a prática das atividades físicas espontâneas. A própria falta de segurança urbana acaba sendo um obstáculo para quem pretende fazer atividades físicas. Diante dessas limitações, tornar-se ativo pode ser uma tarefa mais difícil, porém não de todo impossível.

Aumentar o gasto calórico semanal pode se tornar possível, simplesmente reagindo aos confortos da vida moderna. Subir 2 ou 3 andares de escada ao chegar em casa ou no trabalho, dispensar o interfone e o controle remoto, estacionar o automóvel intencionalmente num local mais distante, dispensar a escada rolante no shopping center, são algumas alternativas que podem compor uma mudança de hábitos.

Segundo trabalhos científicos recentes, praticar atividades físicas por um período mínimo de 30 minutos diariamente, contínuos ou acumulados, é a dose suficiente para prevenir doenças e melhorar a qualidade de vida.

A principal recomendação para fazer exercício com segurança é seguir o bom senso e praticar exercícios como um hábito de vida e não como quem toma um remédio amargo. A principal orientação é fazer exercícios com prazer, sentindo bem-estar antes, durante e principalmente depois da atividade física. Qualquer desconforto sentido durante ou depois de exercícios deve ser adequadamente avaliado por um profissional da especialidade. O exercício não precisa e não deve ser exaustivo se o propósito for à saúde.

Praticando exercícios com maior segurança e efetividade:

  • Usar roupas adequadas: A função da roupa durante o exercício é proporcionar proteção e conforto térmico. Agasalhos que provocam aumento excessivo da sudorese devem ser evitados porque provocam desconforto e desidratação, não exercendo nenhum efeito positivo sobre a perda de peso.
  • Hidratar-se adequadamente: Deve-se ingerir líquidos antes, durante e depois de exercícios. A perda excessiva de líquidos e a desidratação constituem a principal causa de mal-estar durante o exercício.
  • Sentir bem-estar: Escolha a modalidade e sobretudo a intensidade de exercício que traga prazer e boa tolerância. Ao fazer exercícios prolongados ajuste a intensidade que permita sua comunicação verbal sem que a respiração ofegante prejudique sua fala. Esta é uma forma prática de ajustar uma intensidade adequada.

Consulte seu médico: Qualquer dúvida ou desconforto procure orientação profissional. Realizar uma avaliação física para elaboração de um programa de treinamento será uma atitude de grande utilidade prática. Não se deixe levar por propagandas muitas vezes enganosas prometendo resultados milagrosos com outros recursos recomendados para substituir os benefícios do exercício ativo.

Fontes:

Site Emedix – Asinado por Dr. Turíbio Leite Barros Leite http://www.emedix.com.br/artigos/mes001_1f_sedentarismo.shtml#texto1

Site Jornal do Tocantins – Assinado por Émerson Alencar – dia 11 de Janeiro de 2004 http://www2.jornaldotocantins.com.br/anteriores/11jan2004/brasil/2.htm

Anúncios


Erros mais comuns by Ariana Dêgelo
dezembro 12, 2008, 1:00 pm
Filed under: Dicas importantes | Tags: , ,

»NÃO BEBER ÁGUA
Quem não faz exercício precisa de no mínimo oito copos de água por
dia. Quem faz deve beber muito mais. A água é fundamental para
manter o metabolismo funcionando bem e a falta dela prejudica até
sua performance na ginástica.

»TREINAR DEMAIS
É muito mais saudável fazer uma atividade leve ou moderada, como
uma caminhada de meia hora todos os dias, do que gastar
diariamente quatro horas na academia. O excesso de treinamento
causa estresse, predispõe a contusões e diminui as defesas
imunológicas do organismo. Se você quiser encarar um treino do
atleta, passe antes por uma avaliação física e médica. E siga
direitinho as instruções do seu professor. E, mesmo que você seja
superagitado, descanse um dia na semana.

»ESQUECER DO ALONGAMENTO
Você deve se alongar antes e depois de fazer exercícios. No início,
o alongamento reduz a rigidez muscular, preparando seu corpo para
a malhação. Depois do esforço, ele evita a dor do dia seguinte.
Além disso, previne lesões, melhora a flexibilidade e a postura.

»EXAGERAR NOS PESOS
Se você quer definir o corpo, deve ir bem devagar com a musculação
ou a com a localizada. É que o crescimento muscular ocorre devido
a microrupturas no tecido durante o exercício. Aí, no repouso, as
fibras se recompõem com mais força e resistência. Mas, quando
você pula etapas e pega pesado demais, as rupturas são maiores do
que o normal e podem causar dores e lesões.
:. INTENSIDADE: Se for leve demais, o exercício não tem efeito. Se
for exagerado, ele pode se tornar perigoso e causar dor.
Se você é daqueles que caminha uma hora na praça, batendo papo com
um conhecido, é melhor mesmo vocês sentarem para tomar uma água
de coco e continuarem a conversar, porque a atividade física vai
ser inútil. Por outro lado, se você está com todo pique e quer
começar correndo, também vá com calma. Se não estiver acostumado a
correr, isso pode causar falta de ar, taquicardia, cãimbra e até
desmaios. A atividade física tem de ser prazerosa, mas acima de
tudo cautelosa. Sempre respeitando os limites do seu corpo.
:. DURAÇÃO: Os exercícios aeróbicos devem ser feitos por no mínimo
20 minutos (é depois desse tempo que as gorduras começam ser
queimadas). E, quanto aos exercícios localizados, não adianta
fazer uma vez só o movimento ou parar no meio da série. Siga
corretamente as orientações do seu professor.
:. FREQUÊNCIA: Se você joga aquela famosa “pelada”, vôlei, corre,
nada ou faz qualquer outro exercício só de vez em quando, o máximo
que vai conseguir é uma contusão. Ninguém emagrece, entra em
forma, modela o corpo ou melhora a coordenação se mexendo uma ou
duas vezes por mês. A freqüência mínima ideal é três vezes por
semana.
Caso você prefira entrar numa academia é importante não esquecer,
que antes de fazer aquela série ou colocar a caneleira, é
necessário fazer avaliações médica e física.

AVALIAÇÃO FÍSICA
É um processo pelo qual utiliza-se testes e medidas para saber a
atual condição física do aluno e/ou julgar o quanto pode ser
eficiente o trabalho a ser exercido pelo aluno e, posteriormente,
a avaliação de seus resultados.

QUAL A IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO FÍSICA?
Efetuando-se um teste ao entrar na academia e repetindo mais tarde,
pode-se verificar se o trabalho aplicado está dando resultado
positivo e assim, mantê-lo ou modificá-lo em função das medidas e
resultados obtidos, visando sempre um melhor rendimento do aluno.

PARA QUE SERVE A AVALIAÇÃO FÍSICA?
Os objetivos do estudo cineantropométrico na educação física são:
• Avaliar o estado do aluno ao entrar na academia;
• Detectar possíveis patologias e/ou deficiências, orientando o
aluno no sentido de superá-las;
• Auxiliar o aluno na escolha de uma atividade física, que possa
ser útil na concretização de seus objetivos;
• Impedir que determinada atividade física seja um fator de
agressão ao aluno;
• Acompanhar o progresso do aluno na academia; e a conseqüente
elevação na sua qualidade de vida.

Fonte: http://www.amazonia.com.br/esporte/fitness.asp



A importância da avaliação física by Ariana Dêgelo
agosto 11, 2008, 2:45 pm
Filed under: Treinos de Exercícios | Tags:

Muitas pessoas passam à idade adulta sem praticar atividades físicas, se tornando
totalmente sedentárias, o que contribui para o aparecimento de algumas doenças (obesidade,
 doenças cardíacas, lombalgias e depressão).

A avaliação física tem como objetivo avaliar o nível de aptidão física atual e as
mudanças  que serão necessárias no programa de exercícios para alcançar os objetivos
desejados. Ela permite ao professor responsável pela atividade escolhida conhecer o
estado físico em que o aluno se encontra, podendo assim estabelecer um programa de
treino que respeite limites(prevenindo lesões) e apresente resultados.

Quais os testes realizados na avaliação física ?
A avaliação física é composta pelos seguintes testes: anaminese, medidas da composição
corporal ou medidas antropométricas, ciclo ergômetro, flexibilidade, resistência muscular
 e análise postural.

1. Anaminese: dividida em anaminese alimentar, composta por um questionário que visa
 identificar os hábitos alimentares do indivíduo, posteriormente encaminhado a um
nutricionista para a realização da avaliação nutricional, e anaminese física, composta
por um questionário contendo perguntas  relacionadas ao histórico médico familiar e
pessoal, prática de atividades físicas, tabagismo e outros.
2. Medidas da composição corporal: avalia o peso corporal e sua composição, para
que se estabeleça um percentual de gordura  corporal e o peso ideal. Para isso são
extraídas  as medidas de peso, estatura, diâmetros e dobras cutâneas.
3. Ciclo ergômetro: tem o propósito de determinar as respostas do corpo durante a
atividade física, com relação a capacidade cardiorespiratória, que é composta pelo ciclo
 respiratório, freqüência cardíaca e pressão sanguínea. Este teste indica o valor de
VO2 máximo consumido pela pessoa.
4. Flexibilidade: tem como objetivo avaliar o grau de flexibilidade dos músculos
que cercam as articulações, assim como sua amplitude.
5. Resistência muscular: avalia a capacidade do músculo de repetir movimetos
idênticos durante um determinado tempo.
6. Análise postural: aponta falhas na postura, que podem ser corrigidas com a
prática da atividade física.