Fique10


Cerveja pode ser culpada pela barriga? by editorfique10
dezembro 7, 2009, 1:13 pm
Filed under: Peso | Tags: , ,

Chega o final de expediente do trabalho, você não vê a hora de se sentar com seus amigos à mesa de algum bar e poder tomar uma bebida, a exemplo da boa e velha cerveja. Ou então, no final de semana você aproveita para sair e badalar sempre com uma rodada de bebidas. Mas, depois de um tempo, você percebe que está ganhando algumas “gordurinhas” localizadas e a primeira a ser responsabilizada por isso é a cerveja. Quem já não escutou a expressão “barriguinha de chopp”?

Entretanto, de acordo com a naturóloga Mariana Reis Dias, especialista em nutrição do Otris Spa Urbano, a famosa barriga de cerveja não passa de mito. “Ela é, simplesmente, o local em que nosso organismo mais gosta de armazenar suas reservas. Os acompanhamentos e petiscos (geralmente frituras) associados à cerveja é que são os grandes vilões da famosa barriguinha de chopp. Não há aumento da massa muscular, e sim um inchaço corporal e acúmulo de gorduras localizadas devido aos excessos, tanto de cerveja como dos aperitivos que a acompanham”, explica.

A naturóloga conta que, como tudo na vida, os excessos não são nada bons para se manter saudável e ter equilíbrio físico e mental. “Ter saúde é ter consciência dos próprios atos. As ‘gordurinhas’ extras nada mais são do que desobediência alimentar e estilo de vida sedentário. A dose é individual, assim como a consciência de cada um”, diz.

Segundo Fabiana Schmidt, nutricionista da Clínica Agape, os líquidos em geral podem contribuir para o aumento de peso se a pessoa tiver tendência a edemaciar (acumular líquidos debaixo da pele – o famoso inchaço). “Mas, será um ganho de peso em água e não em gordura. O problema é que as pessoas não sabem identificar se estão edemaciadas ou não, e quando sobem na balança acham que ganharam gordura”, explica.

Fabiana acrescenta que os líquidos são responsáveis pelo aumento do tamanho de estômago; contudo, as pessoas sentem menos fome por causa disso. “Quem bebe durante as refeições fica com o suco gástrico mais diluído, o que atrapalha na digestão. Seu corpo já está acostumado com isso e libera mais suco gástrico para ‘compensar’. Como seu corpo sabe que você bebe algum líquido durante a refeição, ele ‘relaxa’ mais. Literalmente, o tamanho do estômago fica maior, já que neste espaço deve caber comida e líquido”, declara.

“Se você pára subitamente de consumir líquidos durante as refeições, certamente irá preencher este espaço que ficou vazio com comida e acabará engordando”, completa a nutricionista.

No que diz respeito à cerveja, ela é a mais calórica (144 calorias a cada 350 ml) entre as bebidas alcoólicas. De acordo com Mariana Reis Dias, a alternativa para quem não quer deixar de tomar uma cerveja, mas não quer ficar com a famosa “barriguinha” é não exceder na dose. “Para não cair na tentação, tome uma taça de vinho, um suco de frutas, água de coco. Estas são maneiras leves e gostosas de beber sem ter que fugir do bar. Depende do seu controle”, enfatiza a naturóloga.

“O álcool deve ser consumido em pouca quantidade, o mínimo possível, preferencialmente nos finais de semana. No máximo duas latinhas ou duas doses dos destilados, já que mesmo estas quantidades são suficientes para agredir o organismo. A cerveja age igualmente em homens e mulheres: ao ingerir, o álcool é metabolizado no fígado e vai para a corrente sangüínea. O excesso desidrata a pessoa”, comenta a nutricionista Fabiana Schmidt.

O que fazer para perder e evitar a “barriguinha” indesejada
A personal trainer Simone Diniz, profissional da Clínia Lage, explica que se você ganhou uma “barriguinha”, perdê-la será bastante difícil por não existirem exercícios específicos para diminuí-la. “Ao contrário do que as pessoas acreditam, os abdominais não ajudam a perder a barriga, mas somente a fortalecê-la”, relata.

“O ideal para quem não quer mais ficar com gordura abdominal localizada é combinar exercícios aeróbios para todo o corpo com séries de esforço. Além disso, a postura sempre ereta e a contração constante do abdômen ajudam a evitar a indesejável barriguinha”, ressalta Simone.

Anúncios


10 Dicas para diminuir a barriga by editorfique10
novembro 23, 2009, 1:26 pm
Filed under: Dicas importantes | Tags: , , ,

1- Aumente o consumo de fibras e água para um melhor funcionamento do intestino (no mínimo 8 copos por dia). 

2- Pratique atividade física com freqüência associando-se exercícios aeróbicos (para ativar a circulação e gastar calorias) a exercícios localizados (para enrijecer a região abdominal).

3- Fracione bem a dieta – O sistema digestivo não consegue processar um grande volume de alimento ingerido de uma só vez. O ideal é fazer refeições pouco volumosas e de baixo valor calórico até 6 vezes ao dia. 

4- Mastigue devagar – A pessoa que come rápido pode acaba engolindo ar junto com a comida o que além de prejudicar a digestão, o cérebro não registra o sinal de saciedade com tanta rapidez e, assim, você acaba comendo mais.

5- Evite alimentos formadores de gases – refrigerantes, feijão, frituras, pão, queijo e enlatados, carne vermelha, embutidos como lingüiça, presunto, salame e salsicha. 

6- Evite alimentos gordurosos – a gordura possui uma digestão mais lenta e com isso os alimentos gordurosos acabam permanecendo mais tempo no trato gastrintestinal favorecendo aumento de seu volume.

7- Aumente o consumo de alimentos diuréticos – erva doce, salsão, coentro, berinjela, alho, limão, noz-moscada, cebola, salsa, hortelã; abacaxi, melancia, maracujá e chá (de salsa, gengibre, canela).

8- Atenção ao leite – Se estiver com gases, experimente tirar o leite do cardápio. Muitas pessoas têm intolerância à lactose. 

9- Evite frutas secas como uva passa, damasco, banana e principalmente ameixa seca, pois possuem sorbitol em sua composição que fermenta no organismo provocando gases.
10- Evite líquidos durante as refeições, pois dilatam as paredes do estômago empurrando a barriga.

Todos devem manter uma alimentação saudável, evitando gorduras, frituras, doces e refrigerantes, que provocam barriga. Deve-se evitar pratos muito gordurosos, dando preferência às carnes magras, legumes, verduras e frutas.

Pessoas magras também não estão livres de apresentar uma barriguinha, estas devem-se em primeiro lugar pensar em uma alimentação equilibrada para perder peso e conseqüentemente a gordura localizada.