Fique10


Robson Caetano foi comentarista da Rede Globo e da SporTV por 10 anos e recentemente assinou com a Rede Record. Nesta entrevista exclusiva, o ex-atleta nos conta sobre sua experiência no esporte, importantes medalhas que ganhou e sobre sua vida de empresário. by editorfique10
agosto 16, 2010, 3:59 pm
Filed under: Entrevistas com famosos: Oque é ficar 10 pra vc? | Tags: ,

1. Como surgiu o esporte na sua vida?

De maneira natural, pois como todo menino eu tinha o sonho de jogar futebol e ser como o Sócrates na Seleção Brasileira, que, apesar da altura, era bom de bola e dava ótimos passes de calcanhar. Eu pensava em jogar futebol por isso, mas durante um rachão com vários meninos lá na Fazenda Botafogo, uma técnica de atletismo chamada Sonia Ricette passou bem na hora em que eu estava dando um pique para alcançar uma bola. Então o convite foi feito e, desde 1978, eu tive a chance de ser escolhido pelo esporte para estar em um grupo seleto de atletas que integraram seleção e foram a várias Olimpíadas.

2. Você foi comentarista da Rede Globo e da SporTV por 10 anos e agora está na Record para a cobertura do Pan Americano de 2011 e da Olimpíada 2012. Como esta transição de emissoras? Estou num ambiente que conheço muito bem e a televisão é algo que aprendi a respeitar, tanto como todos os profissionais envolvidos com transmissões e trabalhos menores, porém de grande importância também. Por isso minha transição está sendo muito tranquila. Saí da Rede Globo pela porta da frente sem rugas, mágoas e ainda tenho por essa emissora, que me ensinou tudo que sei de TV, grandes amigos e muito respeito. A minha vida agora é de ponte-aérea quase toda semana e de elaboração de um novo quadro para o “Esporte Fantástico”.

3. Quais são suas apostas nas próximas edições do Pan Americano e dos jogos olímpicos? Eu acredito muito em um novo talento que aprendeu a correr a prova dos 200 metros rasos, o Nilson de Oliveira, e a Fabiana Murer. No atletismo sempre há uma grande expectativa com a natação, pois o Pan é para o Brasil uma versão reduzida da Olimpíada, onde a quantidade de medalhas surpreende, mas não podemos comparar uma competição com a outra.

4. Você foi atleta profissional por mais de 20 anos e ganhou diversas medalhas importantes, inclusive duas medalhas olímpicas. Qual premiação você considera a mais importante? Qual é o momento mais inesquecível até hoje? Eu posso dizer que a medalha mais importante não existe, pois todas fizeram parte de uma estrada e todas elas têm sua importância, pois sem passar por sucessos menores não se chega a gloria olímpica ou mundial. Então, em 23 anos de carreira todas possuem o mesmo valor e o momento mais importante de minha vida foi quando eu venci uma competição em São Paulo, em 1987, pois pude apresentar a todas aquelas pessoas no estádio Ícaro de Castro Mello, com mais de 25 mil pessoas, o meu filho Gabriel, que estava com menos de 1 ano. Naquele momento eu me realizei como atleta e como homem.

5. Nos conte um pouco sobre a Robson Caetano Produções & Eventos. É uma empresa com profissionais que querem fazer a diferença no tratamento e no atendimento à atletas, empresários e celebridades, oferecendo serviços de coaching, assessoria, empresariado e também ampliando para o lado social com o Instituto Robson Caetano, que tem como intuito amparar jovens em situação de risco e pessoas que sofrem maus tratos domiciliares. E o mais importante: nós somos uma empresa de publicidade e eventos de vanguarda muito jovem, claro, porém com uma profissionais competentes.

6. Você participaria de um reality show? Já surgiu algum convite? Desde que com o consentimento de minha emissora e de minha advogada e empresaria eu participaria sim, afinal até já participei da Dança dos Famosos, no “Domingão do Faustão”. Na época da “Casa dos Artistas” chegou a surgir um convite, mas tinha acabado de assinar com a Rede Globo e não podia arriscar minha carreira ali para satisfazer meu ego, afinal tenho dois filhos pra cuidar e não posso me dar ao luxo de pensar apenas em mim.

7. O que é ficar 10 para você? Ficar em meu canto curtindo um esporte na TV, jogar golfe, fazer vôo livre, ler livros de Rubem Braga ou simplesmente dar pitaco nas obras que acontecem em casa.

8. Pratica exercícios todos os dias? Agora não, pois estou ficando meio velho para ficar cultuando o corpo, pois acho que a beleza se vai e o que fica são os valores que a vida te proporciona através das lições que ela te dá e o corpo cansado e marcado acaba sendo o sinal de que está na hora de pensar mais e deixar a imaginação ser a dona das coisas.

9. Qual seu cuidado com a alimentação? Eu nunca fui muito disciplinado no que diz respeito à alimentação, pois me considero um atleta do século passado…rs… Na minha época, todas as coisas eram testadas e a nutrição era apenas para fisiculturistas e começou a ser mais utilizada quando o trabalho de alteres passou a fazer parte integral da preparação dos atletas de alto rendimento, portanto era meu no meu “arroz com feijão” que as coisas aconteciam para mim e devo dizer que deu certo!

10. Segue algum regime ou cardápio? Eu me alimento quando tenho fome, ou seja, estou sempre comendo alguma coisa e não tenho nenhum tipo de dieta específica, mas se tem uma que eu gosto muito é o bom e velho feijão com arroz e um creme de abóbora.