Fique10


Como perder peso para toda a vida by Ariana Dêgelo
dezembro 12, 2008, 12:54 pm
Filed under: Peso | Tags: , ,

Quem deve emagrecer?
Especialistas da saúde geralmente concordam que adultos podem se
beneficiar da perda de peso se estão de forma severa ou moderada
acima do peso. Eles também concordam que adultos acima do peso,
que também têm problemas médicos relacionados a isso ou histórico
familiar desses problemas, podem se beneficiar ao perder peso.
Alguns problemas médicos relacionados ao excesso de peso incluem
diabetes, doenças cardíacas, pressão sangüínea alta, colesterol
elevado e alto nível de açúcar no sangue. Até um pequena perda de
peso de 5 a 10 kg pode melhorar sua saúde, por exemplo, ao baixar
a pressão sangüínea e níveis de colesterol. Você não precisa
perder peso se está dentro da faixa saudável ou se ganhou menos de
5 kg depois de atingir seu peso como adulto e está saudável.

Como perdemos peso
O seu peso corporal é controlado pelo número de calorias ingeridas
versus a quantidade de calorias utilizadas diariamente. Então,
para perder peso, é preciso ingerir menos calorias do que usa.
Você pode fazer isso praticando mais atividades físicas ou comendo
menos. Seguir um programa de emagrecimento que o ajuda a ficar
mais ativo fisicamente, e diminuir a quantidade de calorias
ingeridas, tornará mais provável o sucesso na perda de peso. O
programa de emagrecimento também deve ajudá-lo a não recuperar o
peso perdido ao fazer mudanças nos seus hábitos alimentares e de
atividade física que você será capaz de seguir pelo resto da vida.

Tipos de programas para perder peso
Para perder peso e não recuperá-lo, é preciso conhecer os
diferentes programas disponíveis e os componentes importantes de
um bom programa de emagrecimento que funcionará para você. Os três
tipos de programas de perda de peso incluem: programas
“faça-você-mesmo”, programas não-clínicos e programas clínicos.

Programas de perda de peso “faça-você-mesmo”
Qualquer esforço para perder peso sozinho, com um grupo de suporte
de pessoas que pensem como você, ou com programas baseados na
comunidade, encaixa-se na categoria “faça-você-mesmo”. Indivíduos
usando um programa “faça-você-mesmo” contam, para obter
orientações, com seu próprio julgamento, grupos de suporte, ou
produtos como livros de dieta. (Nota: nem todos os livros de
dietas são fontes confiáveis de informação para perda de peso).

Programas de perda de peso não-clínicos
Esses programas podem, ou não, serem geridos comercialmente. Eles
geralmente usam livros e panfletos preparados por profissionais da
saúde. Esses programas utilizam orientadores (que geralmente não
são profissionais da saúde e podem não ter treinamento) para
prover os serviços a você. Alguns programas requerem que os
participantes usem seus suplementos alimentares.

Programas de perda de peso clínicos
Esse tipo de programa pode, ou não, ser gerido comercialmente. Os
serviços são disponibilizados em instalações da saúde, como
hospitais, por profissionais da saúde licenciados como médicos,
enfermeiros, nutricionistas e/ou psicólogos. Em alguns programas
clínicos, o profissional trabalha sozinho; já em outros um grupo
de profissionais atua em conjunto para prover os serviços aos
pacientes. Programas clínicos podem oferecer serviços como
educação nutricional, acompanhamento médico, terapia para mudança
de comportamento e atividade física.
Programas clínicos também podem fazer uso, para tratar pacientes
severamente obesos, de outros métodos para perda de como dietas de
muito baixas calorias, drogas sob prescrição médica para
emagrecimento e cirurgia de redução de estômago (bariátrica).
Esses tratamentos estão descritos abaixo:
• Dietas de muito baixas calorias são fórmulas
comercialmente preparadas para prover não mais do que 800 calorias
por dia e substituir a ingestão habitual de alimentos. Dietas de
muito baixas calorias ajudam as pessoas a perderem peso mais
rápido, o que não seria geralmente possível com suas dietas de
baixas calorias. Uma vez que dietas de muito baixas calorias podem
causar efeitos colaterais, especialistas em obesidade a
recomendam apenas para pessoas severamente obesas e somente com
acompanhamento médico.
• Drogas sob prescrição médica para emagrecimento devem ser
usadas somente se você está propenso a ter problemas de saúde
causados pelo excesso de peso. Você não deve usar essas drogas
para melhorar sua aparência. Drogas sob prescrição médica para
emagrecimento, quando combinadas com uma alimentação saudável e
atividade física regular, podem ajudar alguns adultos obesos a
perder peso. Porém, antes que esses medicamentos possam ser
amplamente recomendados, são  necessárias mais pesquisas para
determinar sua efetividade e segurança a longo prazo. Qualquer que
sejam os resultados, drogas para emagrecimento sob prescrição
médica devem ser utilizadas somente como uma parte de um programa
geral que inclui mudanças a longo prazo nos seus hábitos
alimentares e de atividade física.
• Você pode considerar a cirurgia para diminuição do
estômago para promover o emagrecimento caso esteja mais de 36 kg
acima do peso. A cirurgia causa perda de peso de duas maneiras:
1) ao limitar a quantidade de alimentos que seu estômago é capaz
de receber ao fechar ou remover partes dele), ou 2 ao fazer com
que os alimentos sejam mal digeridos ao desviarem do estômago e
partes dos intestinos. Depois da cirurgia, pacientes geralmente
emagrecem rápido. Ainda que alguma parte do peso perdido seja
freqüentemente recuperada, muitos pacientes conseguem manter-se
sem recuperar a maior parte do peso perdido. Em alguns casos, a
cirurgia pode resultar em problemas que requerem cirurgias
posteriores. Essa cirurgia também pode reduzir a quantidade de
vitaminas e minerais no seu organismo e causar cálculo biliar.
Caso esteja considerando seguir um programa de perda de peso e tem problemas médicos, ou se é severamente obeso, os programas operados por profissionais da saúde qualificados devem ser os melhores para você. Esses profissionais mais provavelmente o monitorarão para possíveis efeitos colaterais e irão conversar com seu médico quando necessário.
Seja qual for o tipo de programa que você escolha
(“faça-você-mesmo”, não-clínico ou clínico), ele deve ajudá-lo a
perder peso e não o recuperar ao ensinar hábitos de alimentação
saudável e de atividades físicas que você será capaz de seguir
pelo resto da vida.



Gasto calórico dos exercícios by Ariana Dêgelo
dezembro 12, 2008, 12:48 pm
Filed under: Peso | Tags: , ,

Você malha, faz exercícios de todos os tipos mas não tem idéia
de quantas calorias está gastando em seu treino? Agora você
pode fazer as contas.
Sem dúvida, uma das dúvidas mais freqüentes das pessoas sobre
atividade física é o gasto calórico dos exercícios.
Quem quer emagrecer e sabe que para isto é importante gastar
mais calorias do que as consumidas, acaba se preocupando muito
com o gasto calórico dos exercícios e quer saber exatamente
quanto gasta em determinada atividade e quanto consome em
determinada refeição.
Realmente é legal ter esta noção, mas este cálculo depende de
muitos fatores. O gasto calórico dos exercícios varia de
pessoa para pessoa, dependendo do metabolismo de cada um (da
genética e biotipo), do tempo e intensidade do exercício.
Assim, o gasto calórico numa determinada atividade, difere de
uma pessoa de 90 kg e uma pessoa de 50 kg.
Além disso, uma pessoa pode gastar uma quantidade diferente de
calorias numa atividade (ex: caminhada), dependendo da
intensidade com que faz esta caminhada e do tempo de caminhada.
Por isto, o importante é fazer uma dieta balanceada, orientada
por um nutricionista, verificar a parte hormonal através de um
médico endocrinologista e fazer uma avaliação física para
analisar o seu nível de condicionamento físico. Este trabalho
deve ser feito em conjunto, assim, estes profissionais irão
adaptar o programa mais adequado ao cliente.
É essencial fazer a dieta e exercícios regularmente (6x por
semana) para ter um resultado mais rápido e eficiente.