Fique10


Saiba como prevenir, identificar e tratar a Hipertensão, uma doença que afeta 17 milhões de brasileiros by editorfique10
maio 26, 2010, 4:16 pm
Filed under: saúde | Tags: , ,

Segundo pesquisas do Ministério da Saúde e dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, mais de 17 milhões de brasileiros são hipertensos. A porcentagem da doença aumentou em todas as faixas etárias, já que atualmente, 63,2% das pessoas com 65 anos ou mais sofrem do problema, 14% da população de até 34 anos é atingida, O índice salta para 34,5%, dos 45 aos 54, e para 50,4%, dos 55 aos 64 anos.  Ainda constatou-se que a ocorrência de hipertensão é mais comum no sexo feminino (27,2%) do que no masculino (21,2%).

Dessa forma, grande parte da população (24,4%) é portadora desta doença, que é responsável por 80% dos AVCs (acidentes vasculares cerebrais), 40% dos infartos e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. Apesar desses indicadores, apenas 23% dos hipertensos controlam corretamente a doença.

Mas afinal, o que é a hipertensão? A doença é resultado da alta pressão que o sangue exerce para se movimentar nas artérias. Quando atinge um valor igual ou maior que 140/90 mmHg – ou 14 por 9 – , é necessário cuidado,  porque se não controlada a hipertensão pode acarretar infarto, derrame, insuficiência cardíaca, cegueira, falência dos rins, edema agudo pelo acúmulo de sangue no pulmão, crescimento do coração (miocardiopatia dilatada hipertensiva) e angina (dor no peito).

São sintomas da hipertensão dor de cabeça na região da nuca, visão turva, sensação de cansaço, tontura, sangramento no nariz, náusea e vômito, que geralmente aparecem quando o caso está mais avançado, tornando imprescindível que tanto as mulheres quanto os homens façam sempre um check-up, que inclui uma avaliação clínica para detectar a doença.

Embora a hipertensão seja uma doença muitas vezes silenciosa, existem fatores de risco gritantes que devem ser levados em consideração para ficar em alerta sobre este problema, entre eles estão o histórico da doença na família, ingestão de grande quantidade de bebida alcoólica, tabagismo, dislipidemia (excesso de gordura no sangue), obesidade, vida sedentária, estresse e alimentação com excesso de sal. “Pessoas que têm pressão alta precisam visitar o cardiologista pelo menos a cada seis meses. Já as que tem pressão de até 12 por 8, considerada normal, devem ir ao cardiologista uma vez por ano. As crianças também precisam ter sua pressão acompanhada pelo pediatra. Vale lembrar também que 90% dos indivíduos com mais de 55 anos podem desenvolver hipertensão, mesmo aqueles que nunca tiveram pressão alta”, alerta o cardiologista Hélio Castello, responsável pela área de hemodinâmica dos Hospitais Bandeirantes e Leforte, ambos do Grupo Saúde Bandeirantes, em São Paulo.

Após o diagnóstico da doença, se o caso for considerado leve, o tratamento resume-se em uma alimentação balanceada, exercícios físicos e redução de sal. No entanto, se o problema for classificado como avançado, são receitados remédios vasodilatadores ou que inibam a vasoconstrição. “É imprescindível que paciente não interrompa o tratamento, siga as orientações do médico e tome as medicações corretamente”, afirma Hélio.

Anúncios